31 de dezembro de 2010

Restos de mim

Não sei dizer ao certo quem sou
O que quero ou o que preciso
Mas em mim ainda há uma certeza
Em meu futuro esta você

Talvez me odeie ou me ame
Mas estará lá , sempre
E mesmo que chegue o dia
Que não troquemos nem mais palavras
Saiba que ainda estará lá

No fundo de meu peito
No fundo de minha alma
Sempre como parte meu ser
E se pra você eu for só nada
Saiba que parte de nada ainda é nada
E por isso que sempre serás meu nada
Pois se eu mesmo sou nada
Meu nada é tudo
Você

Nenhum comentário:

Postar um comentário