17 de janeiro de 2011

Identidade

Quem sou me perguntas
Mas o que queres saber ?
Diga apenas o que buscas
Que talvez possa eu ser

Fato é e já te disse
Definir-se é limitar-se
Não sou só o que vos digo
Nem tão pouco só o que vês

O meu ser não se resume
É o somente o que sou
E o que é não me perguntes
Pois se nem sei pra mim mesmo
Como poderei dizer
Para ti que me perguntas
O que nego-me a saber

Posso ser eu um poeta
Ou quem sabe um sonhador
Talvez mesmo só um louco
Procurando o que restou
Mas eu sei e então repito
Não resume isso o que sou
Posso ser o que quiseres
Mesmo aquilo que já foi

Nenhum comentário:

Postar um comentário