22 de março de 2011

Restiços

Amor
Penetra e intruso em minha alma
Fez-me escravo de seu carma
Destroçou meu coração

Levou
Todo bem que então sentia
Tudo aquilo que havia
E que era então paixão

Resta
O brilho que então há agora
Não o mesmo que outrora
Espantou a  solidão

Sentida
Em meu mais negro e frio momento
Que há no fundo de meu peito
Onde você não estava então

Nenhum comentário:

Postar um comentário