25 de abril de 2011

Dualidade

O sol se poe pra mais uma noite
Das sombras surge nossa coragem
E a incerteza de um mal presente
Aumenta a nossa perturbação

A flor da pele surge a loucura
Contrastada com sua razão
Inerte em uma falsa segurança
Forças opostas rumo à colisão

Mas não importa diz a sua voz
Não há mais nada que nos reste aqui
O que passou se foi e já não é
Não é mais nada do que há em mim

O que importa ?
O que será ?
O que habita em meu coração
Será verdade ou só ilusão ?

Nenhum comentário:

Postar um comentário